Home Category Table Uma maneira diferente de aprender História!
Uma maneira diferente de aprender História! PDF Versão para impressão Enviar por E-mail
Escrito por Maristela Coimbra   

Sua estória não é diferente das muitas que já passaram por aqui, mas contém um diferencial todo especial: a simplicidade dos bons ‘causos’ do passado!{gallery}vieira{/gallery}

Nascido em 01 de novembro de 1940 na cidade de Conceição do Canindé, ao sul do Piauí, José Vieira dos Santos traz em sua bagagem lembranças de fatos que mudaram o rumo do país e de sua vida.

“Nasci durante a Segunda Guerra Mundial, mesmo assim, sei que nasci em uma época linda, pois da guerra não me lembro, mas do meu primeiro eclipse sim; aconteceu em 1946, entre 8h e 9h, o dia ficou escuro e até as galinhas subiram no poleiro!”

Vieira lembra ainda da época do lançamento dos automóveis, do estouro dos ídolos Elvis Presley, Frank Sinatra, Nelson Gonçalves e diz com orgulho que se tornou um eterno amante da boa música.

Na política lembra o suicídio do então Presidente Getúlio Vargas, da tão comentada construção de Brasília e das mudanças da moeda nacional, um verdadeiro “festival”.

“Já nos anos 60, vivi algo mágico com a mudança provocada pela Jovem Guarda; uma explosão musical que tomou conta de todo país e fez a cabeça dos jovens da época, ditando moda e estilo de vida. Recordo-me de Neil Armstrong que escreveu seu nome na história do século XX e da humanidade ao ser o primeiro homem a pisar na Lua, como comandante da missão Apollo 11, em 20 de julho de 1969.”

É impressionante ver a clareza de seus pensamentos, Vieira é capaz de dizer e viajar por suas palavras, com olhares fixos e distantes, bem distantes, faz questão de contar detalhe por detalhe.

“Música é realmente uma de minhas paixões, vivi a época das serenatas, momentos belos com músicas inspiradas na natureza. Moças nas janelas e muito sentimento no ar. Ah, você sabia que as correspondências eram entregues através de carga de animais, e que os Padres se locomoviam em lombos de jumentos e burros? Quanta coisa mudou! Servi o exército durante um ano, em 61 vim para São Paulo, trabalhei em uma metalúrgica; era um trabalho sofrido. Chegávamos a tirar fornadas de 9 toneladas de aço do forno, em um calor absurdo e parecia que estávamos dentro do fogo. Passei por muitas dificuldades em minha vida, vim de uma família humilde e desde os 7 anos que trabalho. Passei pela roça, fui ajudante de pedreiro, engraxate, padeiro entre outras funções até que em 63 entrei na Corporação da Polícia Militar”.

Nessa época José Vieira foi marcado pela fé, encontrou no Santo Padroeiro dos Policiais, Santo Expedito, um refúgio para suas angústias e esperança para seus pedidos.

“Reuníamos-nos em uma capela; policiais de toda região fardados e o Capelão realizava a celebração, foi assim por alguns anos”.

Em 1971, ele resolveu pedir transferência para Santo Expedito, entre os motivos ele alegava cansaço das grandes cidades e buscava tranqüilidade.

“Quando cheguei aqui o município era bem diferente, pouco desenvolvido e parecia não ter perspectivas de crescimento, diferente de hoje, que temos no Turismo Religioso uma alavanca para impulsionar o desenvolvimento. Tudo aconteceu de uma maneira rápida e natural a partir de manifestações de alguns devotos que por aqui passaram”.

Em 89 me aposentei e comecei a dedicar meu tempo ao município e a comunidade, faço isso através do Grupo dos ‘Amarelinhos’, do qual faço parte, e dos trabalhos que tenho feitos de uns 08 anos pra cá como correspondente do Jornal A Mensagem”.

Ele conta que sua devoção lhe trouxe inúmeros benefícios, inclusive o direito de ser feliz.

“Hoje sou feliz, não a todo o momento. Passei e vou passar por muitas dificuldades ainda. Às vezes me estresso um pouco, mas logo passa e tudo se acerta. Tenho uma esposa que me compreende e me aceita, Dona Socorro com quem sou casado há 40 anos e cultivei bons e verdadeiros amigos ao longo dessa vida. Não quero parar por aqui tenho muito a fazer e muito mais o que ver”.

Como membro ativo do COMTUR – Conselho Municipal do Turismo e Agente Ambiental, quase sempre está acompanhado do fiel companheiro Antonio Francisco Oliveira que pediu uma parte nessa entrevista para dizer que o “amigo Vieira é uma referência na cidade e está enraizado na comunidade como um dos personagens marcantes na história do município”.

Vieira: Conta e escreve histórias!

 
Copyright © 2018 santoexpedito.com - O site do Santo Expedito!. Todos os direitos reservados.
Joomla! é um Software Livre sob licença GNU/GPL.
 

AGENDA

 NOVENA DAS ROSAS DE SANTA TEREZINHA

Todo mês, Pe. Umberto da Paróquia de Santo Expedito realiza a Novena das Rosas de Santa Terezinha, às 19:30 h., dando início no dia 9, com missa de encerramento no dia 17, e entrega das Rosas. Participe, mais informações pelo telefone.
(18) 3267-7188

 MOMENTO DO DEVOTO

De terça feira à domingo às 10:00 h. da manhã,  Pe. Umberto tem o momento com o devoto, com Bençãos individuais e de objetos religiosos para os Romeiros.

HORÁRIO DAS MISSAS PARÓQUIA DA CIDADE DE SANTO EXPEDITO

TERÇA A SEXTA-FEIRA
19:30 h.
SÁBADOS
20:00 h.
DOMINGOS 
10:00 h.
Mais informações pelo telefone (18) 3267-7188